MPC/DF SUGERE IRREGULARIDADE DAS CONTAS DOS ADMINISTRADORES DO ITAPOÃ

Tomada de Contas Anual referente ao exercício financeiro de 2013

Fotos: Acácio Pinheiro/ Agência Brasília

Brasília, 11/10/19 – O Parecer 633/2019-G2P, apresentado pela Segunda Procuradoria do Ministério Público, opina pela irregularidade das contas anuais dos gestores do Itapoã referente ao exercício de 2013.

 Breve Histórico

O processo que tramita no TCDF trata da Tomada de Contas Anual – TCA dos ordenadores de despesa da Administração Regional do Itapoã – RA XXVIII, referente ao exercício 2013, com despesa autorizada no valor de R$ 7.113.223,00.

A Procuradora Cláudia Fernanda, mediante o Parecer 412/2017-CF, concordou com a Área Técnica e com os subitens que deveriam ser objeto de audiência dos responsáveis pela Administração Regional, com acréscimo no rol de irregularidades.

O Tribunal de Contas do DF, por meio da Decisão nº 2735/2017 decidiu acolher o pedido do MP de Contas e determinou a audiência dos responsáveis para a apresentação de defesa acerca das irregularidades apontadas no Relatório de Auditoria nº 48/2016, apresentado pela Controladoria Geral do DF, conforme a seguir:

2.1 – Pagamento por itens não executados contemplados no custo de aquisição dos insumos e serviços.

3.1 – Realização irregular de convite ante a obrigatoriedade de realização de concorrência.

3.2 – Faturamento com preços superiores aos de referência, prejuízo à Administração Pública de R$ 84.172,00.

3.3 – Ausência de interesse público somado ao direcionamento da contratação artística, prejuízo de R$ 491.600,00.

3.4 – Inércia diante de inspeções, irregularidades e prejuízo de R$ 286.259,02 apurados;

3.6 – Impropriedades verificadas no processo para recarga de extintores.

Após as comunicações devidas e apresentação de defesa pelos responsáveis, o MPC/DF, por meio do Parecer nº 633/2019-G2P, à exceção das falhas constantes dos subitens 3.4 e 3.6, opinou pela confirmação das irregularidades apontadas, não sendo as justificativas apresentadas suficientes para elidi-las, motivo pelo qual propôs ao TCDF que as contas anuais do Administrador Regional e do Diretor de Administração Geral do exercício de 2013 fossem julgadas irregulares.

O Processo, de relatoria do Conselheiro Renato Rainha, ainda não teve apreciação pelo Plenário do TCDF.

Serviço:

https://www.tc.df.gov.br/4-consultas/consultas/

Processo nº 25.920/2014

Decisão nº 2.735/2017

Parecer nº 0633/2019-G2P

Para reclamações sobre uso irregular de recursos públicos distritais, entre em contato com a Ouvidoria do MPC/DF.

Contato: 3314-2891

E-mail: ouvidoria@tc.df.gov.br